Receita caseira com babosa contra o câncer – Frei Romano Zago

Receita caseira com babosa contra o câncer – Frei Romano Zago

Receita caseira com babosa contra o câncer – Frei Romano Zago

Frei Romano Zago ficou famoso quando publicou seu livro “O câncer tem cura” da editora Vorazes.

Em seu livro, ele descreve diversos casos, entre eles, ele conta o caso de um paroquiano, com câncer na próstata e desenganado pelos médicos, que recebeu os sacramentos finais e utilizou a babosa por sua sugestão. Esse senhor foi curado e viveu por muitos longos anos.

Frei-Romano-Zago-e-Livros

Frei Romano afirma que a planta tem curado muitos tipos de câncer: no cérebro, pulmão, fígado, intestino, garganta, mamas, útero, ovário, próstata, rins, pele e leucemia.

Como experiência própria, utilizei muito esta receita quando tive Linfoma de Hodgkin (câncer do sistema linfático), entre outras receitas, que também descreverei no blog. Hoje estou completamente curada! É claro que não podemos abandonar os tratamentos médicos, como as cirurgias, quimioterapias e radioterapias, mas as substâncias da babosa auxiliam no tratamento fortalecendo o sistema imunológico, ajudando o organismo a combater as células cancerígenas.

A babosa, também conhecida como aloe, é rica em nutrientes, como lignina, saponinas, minerais, cálcio, potássio, magnésio, zinco, sódio, cromo, cobre, cloro, ferro, manganês, betacaroteno (pró-vitamina A), vitaminas B6 (piridoxina), B1 (tiamina), B2 (riboflavina), B3, E (alfa tocoferol), C (ácido ascórbico), ácido fólico e colina.

Essa riqueza de nutrientes é que confere à babosa um enorme poder de cura, sobretudo em doenças imunológicas, como câncer. Além disso, ela cura e previne quase todas as doenças, pois renova todo o sistema imunológico.

RECEITA DO FREI ROMANO ZAGO

Para fazê-la, o melhor tipo de babosa é a Aloe arborescens, que é mais fina e contém pouco gel, tendo em vista que mais de 90% das propriedades medicinais da babosa estão na casca.

Você também pode usar a Aloe barbadensis, que tem a folha mais grossa, mas retire 80% do gel antes do preparo.

Antes de colher a babosa, observe os seguintes fatores:

1. O pé da babosa deve estar plantado de 3 a 5 anos no mesmo local, pois nessa condição ela estará bem forte, com seus princípios ativos em melhores condições para a cura sobretudo do câncer.

2. Colha a babosa quando não estiver chovendo no mínimo há três dias, pois a terra muito úmida e o contato da babosa com a água fazem com que ela estrague mais rápido. Se isso não for possível, faça a receita e conserve-a na geladeira.

3. Colha a babosa preferencialmente à noite, ou pela manhã bem cedo, antes de o sol nascer, pois ela não deve entrar em contato direto com a luz do sol nem com luzes artificiais.

4. Ao manipular a babosa, passe apenas um pano úmido para limpá-la e retire os espinhos com o auxílio de uma faca. Não acenda a luz do local onde for prepará-la. Acenda a luz de um cômodo próximo ou use vela.

5. No período em que a babosa estiver florescendo, não a utilize, pois ela estará com seus princípios ativos alterados, uma vez que precisa alimentar as flores.

Você vai precisar de:

- 400 g de babosa 
- 500 g de mel de abelha puro 
- Uma dose de bebida destilada (conhaque, aguardente, uísque)

Modo de preparo:

Coloque todos os ingredientes no liquidificador e processe bem por cinco minutos. Não precisa coar. Coloque em uma garrafa escura e guarde na geladeira. 

Dosagem 

Antes de tomar, agite bem a garrafa.
Tome duas colheres de sopa em jejum, assim que acordar pela manhã; duas colheres de sopa 10 minutos antes do almoço e duas colheres de sopa antes do jantar ou antes de dormir.

OBSERVAÇÕES 

Podem aparecer abscessos ou espinhas no corpo, pois a babosa purifica o sangue.
É normal ocorrer uma pequena disenteria, pois a babosa regula as funções intestinais. Isso não faz mal. Nesse caso, basta comer banana-prata.
Quem sofre de câncer pode repetir esta receita quantas vezes achar necessário ou até que a doença desapareça. 
Quem não sofre de câncer deve dar uma pausa de trinta dias entre uma receita e outra. 
Se o mel for puro, não fará mal aos diabéticos. Mas, se tiver receio, retire-o da receita. Tome pura e em seguida beba suco de fruta para retirar o gosto amargo da babosa.
A bebida destilada é importante para a conservação da receita, mas pode ser retirada ou substituída por álcool de cereais.

 

Fonte: http://somostodosum.ig.com.br/clube/artigos.asp?id=26320

5 comentáriospara“Receita caseira com babosa contra o câncer – Frei Romano Zago”

  1. É super interessante saber que podemos curar doenças graves com plantas, mas para isso é preciso conhecer bem a babosa pois como fala no texto apenas alguns tipos são próprios para isso.

    Bjkas

    FB | http://vanvariedades.blogspot.com.br

  2. Uau, não esperava que a Babosa fosse uma planta tão potente. Sempre soube de várias de suas propriedades medicinais, mas curar o câncer era algo inimaginável para mim. Como a natureza é generosa não é… Suas dias são sempre ótimas!
    Beijos!
    FB http://sacudidordepalavra.blogspot.com.br/

  3. Olá :D

    eu tomo aqui em casa sucos(de caju, manga…) com a babosa, minha mãe soube da tal propriedade que limpa o sangue e sempre faz pra nós tomarmos e até hoje nunca senti gosto nenhum no suco, claro que não é tão forte quanto essa receita ai, mas eu acho que ajuda bastante também.
    Beijos.

    FB
    http://blog.chocowlat.com

  4. Um tema bem polémico, que vem sendo discutido, li por esses dias um artigo em que um médico italiano, teria encontrado a cura do câncer. pois segundo ele observou que todos os pacientes que apresentavam a doença tinha uma afta, perto do tumor, um fungo, ele combatera os fungos e diz que as pessoas foram curadas, a medida que a afta havia desaparecido.

    Um assunto que daria conversa mangas pra conversa.

    diempoetico.blogspot.com
    Marcos
    FB

  5. Ai que alegria em saber disso! Em ver essa receita. Achei maravilhoso saber que pode existir uma cura e que já ajudou.
    Mas confesso que estou um pouco cética…no momento pelo menos.
    Beijinhos ♥
    FB

    Pink CupCake

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.

*